Você já decidiu o que comprar pelo preço? Eu já e não foi legal.

0 Compartilhamentos Facebook Twitter Pinterest Google+ WhatsApp Quando comecei a trabalhar como Corretor de Seguros dentro de uma agência do Banco, me vi obrigado a usar terno e gravata todos os dias. O que para mim, era uma grande novidade! Devia ter usado terno em apenas uma ou duas ocasiões na vida (na formatura das […]

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Quando comecei a trabalhar como Corretor de Seguros dentro de uma agência do Banco, me vi obrigado a usar terno e gravata todos os dias. O que para mim, era uma grande novidade!

Devia ter usado terno em apenas uma ou duas ocasiões na vida (na formatura das minhas duas irmãs usei o mesmo terno) e talvez em uma ou outra entrevista de emprego (esse terno eu ainda tinha).

 

Mas para usar todos os dias, não dava pra ter apenas um conjunto. Então procurei uma loja famosa que vendia ternos super baratos, paletó, calça, camisa e gravata por R$ 199,90.

Comprei então 1 conjunto com terno preto (já tinha o das entrevistas e eles seriam suficientes pra revezar) e também 5 camisas (uma para cada dia da semana, com as 2 adicionais dos conjuntos, fiquei com 7). Uau, estava pronto para me vestir por toda a semana!

Aposto que já imaginam o que aconteceu…cerca de 3 meses depois, eu tive que refazer todo processo de compra, pois as camisas estavam puídas, os ternos já estavam desbotados e esgarçando, com os bolsos descosturando, e vários outros problemas de durabilidade.

Mesmo que dentro do meu orçamento naquele momento, pagar barato nesse caso havia me economizado o dinheiro momentaneamente. Pois com a deterioração rápida dos produtos eu acabaria por gastar muito mais no longo prazo.

Isso já tinha acontecido comigo quando era adolescente, comprando controles de vídeo-game não originais que duravam 1 semana apenas. E na semana seguinte estava eu na loja novamente comprando mais um controle “barato”! Hoje, “educado financeiramente” percebo como não fui nada inteligente. Através de Planejamento você pode mudar esse comportamento como escrevo em meu artigo: Planeje para ir a Copa do Mundo.

Nem sempre vale a pena pagar mais barato. Qualidade, durabilidade, segurança, confiabilidade, conforto, estilo, beleza, e tantos outros requisitos que você precisa avaliar antes de definir se algo é barato ou caro, que eu gastaria horas aqui escrevendo.

Hoje faço meu planejamento e dos meus clientes pra comprar exatamente o que querem(pode até ir atrás de melhores condições pra pagar mais barato) mas não limitar as suas escolhas pelo orçamento apenas. Se não dá pra comprar agora, a solução é planejar a compra pra daqui a três meses, se não dá pra comprar tudo, que tal uma parte? E depois a outra, e depois a outra?

Os sonhos devem ser convertidos em objetivos, e depois colocados dentro do planejamento, e não realizar um planejamento e depois ver que objetivos cabem ali. Esta é uma armadilha para que a gente não saia do lugar.

Sonhe e transforme os sonhos em realidade através de planejamento financeiro e dentro disso tenha sempre o objetivo maior de alcançar a independência financeira, em pouco tempo você vai poder decidir sem pensar no dinheiro.

E você? Tem feito alguma coisa para comprar o que quer? E pra ser independente financeiramente? Curta nossa pagina do Facebook la damos dicas e compartilhamos conteúdos relevantes ligados a esse assunto regularmente.

Felipe Cavalcante é Formado em Planejamento Estratégico Empresarial, Especialista em Planejamento Sucessório e Planejamento Financeiro Familiar, Corretor de Seguros habilitado pela SUSEP em todos os ramos. Membro do Comitê Organizador do Grupo TECO junto ao Sebrae que conta com mais de 700 empresas filiadas. Membro do MDRT (Milion Dollar Round Table), grupo mundial de corretores com foco em ética e compromisso com os segurados, proprietário da Yankas Seguros Investimentos e Educação Financeira.

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Felipe Cavalcante